O cara diz que te ama, então tá! Ele te ama. Assunto encerrado.
Você sabe que é amado porque lhe disseram isso, as três palavrinhas mágicas.
Mas saber-se amado é uma coisa, sentir-se amado é outra, uma diferença de quilômetros.
A demonstração de amor requer mais do que beijos, sexo e palavras.
Sentir-se amado é sentir que a pessoa tem interesse real na sua vida,
que zela pela sua felicidade, que se preocupa quando as coisas não estão dando certo,
que coloca-se a postos para ouvir suas dúvidas e que dá uma sacudida em você quando for preciso.
Ser amado é ver que ele(a) lembra de coisas que você contou dois anos atrás,
e vê-lo(a) tentar reconciliar você com seu pai, é ver como ele(a) fica triste
quando você está triste, e como sorri com delicadeza quando diz que você está
fazendo uma tempestade em copo d’água.
Sentem-se amados aqueles que perdoam um ao outro e que não transformam a mágoa
em munição na hora da discussão.
Sente-se amado aquele que se sente aceito, que se sente inteiro.
Sente-se amado aquele que tem sua solidão respeitada, aquele que sabe que
tudo pode ser dito e compreendido.
Sente-se amado quem se sente seguro para ser exatamente como é,
sem inventar um personagem para a relação, pois personagem nenhum
se sustenta muito tempo.
Sente-se amado quem não ofega, mas suspira;
quem não levanta a voz, mas fala; quem não concorda, mas escuta.
Agora, sente-se e escute: Eu te amo não diz tudo!
Pulando de canal em canal, encontrei na HBO um documentário que prendeu a minha atenção até o final: Sem-Teto: As Crianças de Orange County (Homeless The Motel Kids of Orange County). Na produção é mostrada a história das pessoas que são obrigadas a viverem em Motéis na região próxima a Disneylândia. O contraste entre o parque de diversões mais famoso do mundo e a precariedade de moradia de seus vizinhos (muitos funcionários do próprio parque) mistura-se à tristeza, rebeldia e pobreza que ronda a vida de centenas de crianças que não tem pra onde ir, onde estudar e, se quer, o que esperar do futuro! Recomendo à todos que assitam e para mostrar que eu falo a verdade, coloco aqui um vídeo do documentário!

FICHA TÉCNICAGênero: Documentário Ano: 2010 Nome Original: Homeless: The Motel Kids Of Orange County Elenco: Alexandra Pelosi Classificação: maiores de 14 anos Duração: 70 minutos

 
 

Finalmente descobri...

Detesto falsos moralistas que teimam em ser algo que jamais serão. Seja você mesmo, aceite que também tem [muitos] defeitos e foque na sua própria vida. Para ser julgado não é necessário julgar, então do que adianta posar de santo quando você não é? Pra que estudar se a ignorância faz parte de você? Detesto pessoas com discursos prontos, cultos na linguagem e vazios de conteúdo. As máscaras caem e as de algumas pessoas caiu no momento em que eu as conheci! Falsidade, falso moralismo, falso puritanismo... descobri os tipos de pessoas que não suporto nesse mundo!

 
 

Uma noite que tinha tudo pra dar certo, até que o King Kong apareceu!!

Se tem uma coisa que eu não abro mão de fazer no Carnaval é ver a minha Acadêmicos do Salgueiro desfilar, cresci fazendo isso e planejo continuar até morrer, literalmente! Ontem à noite não foi diferente.

Por quase uma hora me deslumbrei com aminha Escola na Avenida do Samba, o desfile perfeito, as fantasias mais leves (nem por isso menos luxuosa) e os carros alegóricos gigantescos, aliás, ai começou o nosso problema. Todos esperavam o tão falado carro do King Kong no relógio da Central do Brasil, mas quando chegou a hora dele entrar em cena: emperrou!

“O Rio no Cinema” cantado brilhantemente pelo querido intérprete Quinho e levado pela Furiosa bateria (este ano vestida de Tropa de Elite) conduzida pelo mestre Marcão nos fez viajar pela história do cinema Nacional. Mas o que parecia uma grande festa em busca do título de Campeã do Carnaval Carioca de 2011, tornou-se um verdadeiro pesadelo!

O tão esperado carro do King Kong e o que trazia as estatuetas do Oscar® tiveram problemas para entrar na Avenida e o desfile que pode levar, no máximo, uma hora e vinte minutos, terminou com uma hora e trinta e dois, punindo a escola em, no mínimo um ponto na apuração!

Chora o meu Salgueiro, choram os Salgueirenses. Mas não podemos esquecer do brilho do desfile, da empolgação do público, dos elogios da imprensa e principalmente do nosso antigo, conhecido e respeitado lema: nem melhor, nem pior. Apenas uma Escola diferente!

Em frente meu Salgueiro, 2012 tem mais e, se Deus quiser, ainda nos veremos este ano no Desfile das Campeãs!


 Beleza está nos olhos de quem vê!

Essa frase, apesar de parecer meio clichê,é verdadeira. Quantas vezes já nos deparamos com casais formados por homens feios e mulheres bonitas e nos perguntamos: o que ela viu nele?! A beleza está mesmo nos olhos de quem vê. Aquele homem "feio" ao lado da mulher deve ser carinhoso, atencioso, amigo e companheiro e essas características são muito mais importantes do que só a beleza física. Mais vale um homem "feio" nos amando do que um bonitinho nos ignorando ou sem conteúdo que some à nossa vida! Isso vale pras mulheres também.....

Mas resolvi escrever este post não pra falar da beleza ou da "feiura" das mulheres... Algumas podem ser lindas e ter atitudes horrendas, ou ser menos bonita e se desvalorizar ainda mais! Repare que eu sempre escrevo a palavra "feio (a)" entre aspas... Não acredito que as pessoas sejam feias na aparência, apenas algumas não se cuidam!

Andando pelas ruas do centro da cidade, ou olhando as minhas vizinhas de perto, comecei a reparar como as mulheres se estragam e me perguntei "quando uma mulher se torna ridícula?" As idosas perto da minha casa tem a velha (e ridícula) mania de não vestirem sutiã. Tudo bem se você tem seios pequenos, mas quando a idade está avançada e seus atributos físicos não estão mais em dia... difícil!! Fico me perguntando como essas mulheres se sentem bem saindo assim pela rua, indo ao supermercado etc.

Beleza pra mim não está na aparência,mas em atos! Nunca me interessei por homens olhando a beleza exterior, prefiro bom humor, inteligência, carisma, carinho... Mas quando vejo essas mulheres se tratando assim penso que elas devem achar que nada mais acontecerá na vida delas, porque olhando como elas se deixam de lado me sugere que elas desistiram de viver!

Quando uma mulher se torna ridícula? Quando elas deixam de se amar!

[ página principal ] [ ver mensagens anteriores ]